RELATOS DE EXPERIÊNCIA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM FISIOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA - NASF PINHAIS

Larissa da Silva Möller, Jheniffer Leal dos Santos, Talita Gianello Gnoato Zotz, Vanise Pereira

Resumo


Introdução: Os estágios supervisionados do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná - UFPR, acontecem no 7º e 8º período do curso, sendo que em cada semestre o aluno realiza um estágio em alta, média e baixa complexidade e um na atenção básica. Os estágios seguem à Lei Federal 11.788/08 que dispõem sobre o estágio de estudantes, resolução 46/10 que dispõem sobre os estágios na UFPR e regulamento de estágio do curso de fisioterapia que segue o contido no regimento e resoluções da UFPR, como à citada anteriormente e instruções normativas 01/12 e 02/12 CEPE/UFPR. O NASF Pinhais se enquadra na modalidade 3 conforme portaria n° 3.124/2012. Descrição: O estágio no Núcleo de Apoio à Saúde da Família da cidade de Pinhais - PR, aconteceu no período de 04/02/2019 a 12/03/2019, de segunda à sexta feira das 08h00 às 12h00. Na primeira semana de estágio, houve uma ambientação para conhecimento do espaço físico do NASF Pinhais, da equipe multiprofissional pertencente ao mesmo, a regional de responsabilidade da preceptora do local e o território das estratégias de Saúde da família, bem como uma introdução ao Sistema Win que é o utilizado por todos os profissionais do NASF Pinhais e o mais importante, como se dá à rotina da fisioterapia dentro do NASF. Ao decorrer do estágio foram realizadas atividades como planejar e executar os planejamentos referentes aos grupos de coluna, dor crônica e prevenção de quedas em idosos, analisar guias de encaminhamentos para fisioterapia e através desta análise concluir o melhor encaminhamento para este paciente, se seria em algum grupo já existente na regional ou para uma das clinica de fisioterapia credenciadas à Prefeitura de Pinhais, além da realização de visitas domiciliares para a avaliação e orientações à alguns pacientes. Todas as atividades realizadas no período do estágio eram sob supervisão de um preceptor do NASF. Impactos: Os atendimentos em grupo foram os principais desafios pois havia uma grande variedade de pacientes cada um com suas limitações e necessidades que precisavam do atendimento fisioterapêutico, portanto nestes grupos as atividades realizadas pelo estagiário deveriam conseguir englobar todas as pessoas de forma à melhorar a saúde dos mesmos sem distinção. Outro desafio foram as visitas domiciliares, pois eram realizadas para pacientes em estado mais grave que não conseguem se locomover até uma unidade de saúde, nesses atendimentos o estagiário tinha a responsabilidade de levar o máximo de conhecimento e orientações possíveis para o paciente e sua família para que pudessem ter uma melhor qualidade de vida na situação em que estavam vivendo. Estas experiências trazem a tona a enorme importância do serviço de qualidade da fisioterapia no SUS e o quanto isso pode impactar na vida de várias pessoas que não tem condições de conseguir um tratamento em instituições particulares. Considerações: O estágio no NASF, realizando atendimentos pelo SUS, é de suma importância para todos os estudantes da área de fisioterapia, pois este traz a tona realidades que muitos nunca presenciariam em suas vidas e proporciona experiências únicas que vão tornar o estagiário em um profissional mais humano.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.