BENEFÍCIOS DA INSERÇÃO PRECOCE DO ACADÊMICO EM ATIVIDADES PRÁTICAS VOLTADAS A FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA

Lohanna Chrystina dos Santos Antunes de Macedo, Bianca Espinosa dos Santos, Amanda de Oliveira Arguelho, Brenda Lee Silva Rocha, Vivian Neres Rocha, Leila Simone Foerster Merey, Karla Luciana Magnani Seki, Juliana Teixeira de Almeida

Resumo


Introdução: A graduação na área da saúde necessita de uma formação profissional voltada a incorporação do entendimento biopsicossocial no processo saúde-doença, e que produza mudanças significativas nos níveis de saúde em âmbito coletivo, integrando a teoria com a prática profissional nos diferentes níveis de atenção do SUS. A metodologia ativa no curso de Fisioterapia-UFMS, favorece uma inserção precoce dos alunos na prática clínica, levando ao acadêmico a criação de sua autonomia no campo e observando o funcionamento da profissão nas áreas do cuidado. Descrição: Na Clínica Escola Integrada da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), os acadêmicos têm oportunidade de vivenciar atendimentos à nível ambulatorial da Fisioterapia Respiratória para adultos e crianças desde o ingresso na graduação, permitindo observar os atendimentos realizados pelos acadêmicos voluntários e profissionais especializados. Os acadêmicos do 7º semestre da graduação matriculados na disciplina de Saúde da Criança e do Adolescente e Saúde do Adulto III, disciplinas voltadas a fisioterapia respiratória em crianças e adultos, desempenham o método de ensino voltado à prática clínica, assim os alunos aprendem dentro de sala a teoria das comorbidades e as principais formas de atendimento, e no campo como os atendimentos funcionam e tem abertura para realizar atendimento sob supervisão de profissional especializado. Em nível hospitalar, os alunos têm contato com as Unidades de Cuidados Intermediários e Unidades de Terapia Intensiva para conhecer as áreas de trabalho e trocar experiências com os profissionais atuantes nos locais. Impactos: O envolvimento do discente com os profissionais e estagiários no processo do cuidado na Fisioterapia Respiratória, proporciona uma familiaridade com os pacientes e suas afecções e tendem a amenizar o receio com as condutas elaboradas e o contato com os mesmos, assim tornando a experiência gratificante e de relevância na formação como profissional. Durante o percurso teórico-prático é proposto a cada aluno um olhar integral e humanizado no processo saúde-doença dos pacientes além de suas afecções respiratórias, a fim de possibilitar um retorno às atividades de vida diárias e melhor qualidade de vida. Esse tipo de experiência desperta nos graduandos uma reflexão sobre as questões sociais que permeiam a fisioterapia respiratória, o conhecimento da realidade social, contato com os profissionais fisioterapeutas e de outras áreas e o aperfeiçoamento das técnicas discutidas em sala proporcionando maior contato com técnicas e elaboração de planos terapêuticos voltados ao cuidado ampliado. Considerações: A inserção precoce dos alunos no campo e em atividades práticas para o atendimento à população, faz com que cada um desempenhem habilidades extra clínicas, considerando as demandas biopsicossociais para a atuação. Através das práticas, orientações, análises de condutas e caso-clínicos, conversas com pacientes, da autonomia de elaborar a conduta para cada paciente, visando o tratamento singular e humanizado, capacita os acadêmicos na vivência prática e aptos para agir em equipe multiprofissional e em diversos casos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.