FISIOTERAPIA CRIATIVA NA INFÂNCIA

Carolina Moreira, Claudia Heckler, Gabriela Herman, Gabriele Ikier, Isabelle Almeida, Maria Fernanda Medrades, Mylena Viana, Vera Lúcia Israel

Resumo


Introdução: O presente trabalho tem como objetivo relatar a experiência dos autores na área de promoção e prevenção de saúde em Fisioterapia, de forma lúdica, no ciclo da vida da criança. As crianças estão em constante desenvolvimento psicomotor e cognitivo, o que significa que quanto mais suas habilidades são exploradas e estimuladas, maior a destreza da execução de tarefas. Essa prática requer foco e dedicação, fator esse que frequentemente pode ser entediante para a criança. Dessa forma a brincadeira dirigida com atividades lúdicas, por meio de estratégias criativas da Fisioterapia, deve selecionar a atenção da criança, motivando-a e estimulando o adequado desenvolvimento infantil. Os autores puderam vivenciar esta prática criativa e pró-ativa escolhendo e atuando num espaço não tradicional da profissão, com o intuito de fortalecer a atuação da profissão em um ambiente inovador, promover e prevenir saúde no ciclo de vida infantil e reforçar o papel social da Universidade na interação das ações de pesquisa, ensino e extensão. Descrição: O local escolhido para atuação, a partir da elaboração de trabalho com foco em aprendizagem por projetos que exigia a inserção fisioterapêutica em locais inovadores, foi uma academia de Artes Cênicas. A escolha do ambiente teatral foi a intenção de investigar quais seriam as demandas de um contexto que pratica a criatividade da criança e que sensibiliza artisticamente a partir do incentivo à criação e a imaginação. Após a observação das crianças, conversa com os professores e responsáveis, foi determinada a intervenção necessária para o aperfeiçoamento do desenvolvimento motor. O grupo de autores, após analisar as demandas e estudar os conceitos envolvidos, decidiu pela aplicação de um programa de promoção e prevenção em saúde que envolveu um conjunto de simples atividades físicas de aquecimentos e alongamentos musculares no início de todas as aulas. Os aquecimentos procuravam desenvolver o equilíbrio, a coordenação motora, a integração bilateral, sequenciamento, orientação espacial e o trabalho em equipe entre as crianças participantes. Já os alongamentos musculares buscaram trabalhar os principais músculos do tronco, membros superiores e inferiores. Foi realizado uma série de 30 segundos, com intervalo de 10 segundos entre cada exercício. Foi proposto também, numa segunda etapa, a produção de uma música com vídeo que descreve e demonstra os movimentos a serem realizados, aprimorando ainda, ritmo e concentração, pensando para cativar a seletividade de atenção nas crianças. Impactos: Em todas as etapas vivenciadas durante o projeto pode-se observar o entusiasmo e alegria de todos os envolvidos. Os autores e a professora da turma de teatro perceberam que a prática física associada ao vídeo com música e expressão corporal melhorou o comportamento e foco da turma infantil. Foram recebidos também retornos positivos dos responsáveis e das próprias crianças, o que demonstra que dedicação e criatividade são fundamentais na formação e na atuação do profissional fisioterapeuta. Considerações: Sendo assim, fundamentar e aplicar elementos lúdicos e criativos na prática do profissional são essenciais para o desenvolvimento adequado do processo fisioterapêutico com crianças.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.