METODOLOGIAS ATIVAS: BRAINSTORMING E MAPA CONCEITUAL NO ENSINO DA FISIOTERAPIA

Suelen Marçal Nogueira, Lorrany Terezinha Oliveira de Souza

Resumo


Introdução: O avanço no processo ensino-aprendizagem impulsiona o uso de metodologias em que o acadêmico é protagonista na busca do conhecimento, e o docente oferece elementos que impulsione e desperte a motivação desses alunos. Inúmeras estratégias podem ser utilizadas como metodologias ativas como a Brainstorming ou tempestade de ideias que trata-se de uma metodologia que explora habilidades e potencialidades do acadêmico na exposição de conhecimento adquirido previamente; e o mapa conceitual que consiste em ferramenta gráfica que representa visualmente as relações entre conceitos, com classificação e hierarquização do conteúdo. Descrição: A ação envolveu o uso da brainstorming e do mapa conceitual como ferramentas de metodologia ativa no ensino da Fisioterapia em Terapia intensiva. As estratégias visaram o resgate de conhecimento prévio de fisiologia e mecânica respiratória além de contextualização do conteúdo na disciplina Fisioterapia em Terapia Intensiva. As ideias resgatadas no brainstorming foram posteriormente organizadas em mapas conceituais divididos em unidades como anatomia, ventilação pulmonar, hematose e transporte sanguíneo de gases. Impactos: A atividade proposta foi executada pelos acadêmicos, que perceberam que detém o conhecimento, porém necessitam da exposição de ideias para retorno dos conceitos e conteúdos já trabalhados anteriormente. Os acadêmicos relataram que retomaram o conteúdo de forma ativa, didática e interativa e classificaram a experiência como satisfatória, portanto o objetivo da proposta foi alcançado. Considerações: A abordagem utilizando as duas estratégias de metodologia ativa proporcionou a revisão do conteúdo de maneira eficaz. A resolução de problemas e as práticas acadêmicas inspiram a pro-atividade e envolvimento, com maior resultado no processo ensino aprendizagem.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.