O DEVIR PESQUISADOR DA MICROPOLÍTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Marcio Costa de Souza, Joanna Parolli, Fabiano Gomes Miranda Pereira, Jairrose Nascimento Souza

Resumo


Introdução: A Micropolítica é uma corrente filosófica produzida por autores como Gilles Deleuze e Féiix Guattari, com influência de outros pesquisadores como Baruch Spinoza e Friedrich Nietzsche. No brasil esta vertente de pensar teve como percursora Suely Rolnik, e logo chegou no campo da saúde através de Emerson Merhy. Filosoficamente se baseia na teoria do Rizoma,o qual entende o mundo como um lugar em permanente conexão, na heterogeneidade, múltiplo, se forma com rupturas a-significantes e se produz a partir de uma cartografia. O ser se produz com processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização, ou seja, a partir de processos de subjetivação. Descrição: A experiência a ser descrita é da participação destes pesquisadores em um grupo de pesquisa denominado: Micropolítica do cuidado e formação em saúde. Este grupo tem como participantes: docentes, estudantes de graduação, técnicos universitários, trabalhadores da rede, residentes e mestrandos de forma interprofissional. O grupo atua na formação permanente com discussão de conceitos e produção de pesquisa, que se reverbera em Iniciação Científica, TCC, dissertações e teses. O encontros são quinzenais e aberto ao público geral, para além dos que estão formalmente cadastrados. Impactos: A possibilidade de abertura de discussão de uma Filosofia pós moderna tem sido transformador e produtor de seres pensantes e agentes de mudanças na forma com o qual o mundo do trabalho e cuidado em saúde se consolidou. O embate contra o tecnicismo no cuidar e formato cartesiano de explicar o mundo vem possibilitar uma catarse de mudanças na formar de agis de todos os membros do grupo. Para além d transformação, a divulgação do trabalhos tem sido uma forma de divulgar e trazer novos atores no processo. Importante ressaltar que, esta experiência tem contribuído na implementação de competências atitudinais nos aprendentes a partir da pesquisa, e não somente onos tornam em pesquisadores. Considerações: Diante do exposto, nota-se que o grupo de pesquisa Micropolítica do Cuidado e Formação em Saúde tem proporcionado processos de subjetivação em seus membros, o que conduz uma interprofissionalidade horizontal capaz de formar profissionais e transformar os já formados em sujeitos desejantes do cuidado subjetivo em saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.