PROJETO DE EXTENSÃO AMBULATÓRIO DE REABILITAÇÃO DA COLUNA VERTEBRAL E PARTICIPAÇÃO DISCENTE: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Jamily de Cássia Boldrini Valiate, Maria Fernanda Oliveira Tabosa de Araújo, Giovana Machado Souza Simões

Resumo


Introdução: A Instituição de Ensino Superior (IES) fundamenta-se em três bases inter-relacionadas: ensino, pesquisa e extensão. O projeto de extensão é um importante espaço de produção, acumulação e disseminação de conhecimentos, cuja ação discente associada ao docente, junto à comunidade, possibilita o compartilhamento, com o público externo, do conhecimento adquirido por meio do ensino e da pesquisa desenvolvidos na instituição. É a articulação do conhecimento científico advindo do ensino e da pesquisa com as necessidades da comunidade onde a IES se insere, interagindo e transformando a realidade social. Uma das funções sociais da IES, que tem por objetivo promover o desenvolvimento social, fomentar projetos e programas de extensão que levam em conta os saberes e fazeres populares e garantir valores democráticos de igualdade de direitos, no respeito à pessoa humana. Descrição: Ao participar como discente, do projeto de extensão do Ambulatório Reabilitação de Coluna (ARC), encontrou-se oportunidade de ter a experiência do primeiro contato com paciente, no terceiro período do curso de Fisioterapia. Tal experiência é positiva e contribui no aprendizado. Desde o ingresso no projeto, participamos de aulas direcionadas aos futuros atendimentos, com embasamento científico, identificando os testes e escalas, que estaríamos utilizando diretamente nos pacientes. Os discentes foram subdivididos em duplas, para executar os atendimentos. Foram resgatados conhecimentos adquiridos nas disciplinas anteriores, como Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF), anamnese, avaliações da coluna. Todas as dúvidas eram sanadas pelo professor responsável do projeto de extensão, todavia estudos prévios eram exigidos, tendo relevante contribuição no aprendizado. Impactos: O principal impacto observado e percebido com a inserção discente no projeto de extensão do ARC, foi aplicar conhecimentos previamente adquiridos em disciplinas anteriores, explicar de forma clara para os pacientes os exercícios que deveriam ser realizados. Além disso, percebi grande impacto na minha formação através da valorização do processo de avaliação fisioterapêutica e determinação do protocolo de atendimento, desenvolvido no decorrer do projeto, que resultou no bem estar do paciente. Considerações: Através da participação neste projeto de extensão, é satisfatório identificar a valorização da busca pelo aprendizado, bem como o produto final do paciente, através da valorização da informação, melhor consciência corporal e qualidade de vida.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.