PROJETO EDUCAR: EDUCAÇÃO PERMANENTE VOLTADA À SAÚDE MATERNO INFANTIL

Daiana Picoloto, Ilse Maria Kunzler, Caroline D Azevedo Sica, Abiqueila Teodora Vaz Brito, Magale de Camargo Machado, Roberta Frank

Resumo


Introdução: O projeto de extensão Educar: "Educação Permanente ciclo gestório-puerperal e lactante" tem o objetivo de promover ações de Educação Permanente em Saúde à profissionais da rede de saúde do município de Novo Hamburgo, com vistas a formação de multiplicadores para atuação em saúde materno-infantil. O projeto está vinculado ao Mãe-bebê: da gestação ao primeiro ano de vida, juntamente com os projetos "Gestar: atenção à saúde da mulher na gestação e puerpério" e "Crescer: atenção ao neonato e criança até 1 ano". A Educação Permanente em Saúde (EPS) é uma estratégia político-pedagógica que toma como objeto os problemas e necessidades do processo de trabalho em saúde, incorporando o quadrilátero da formação, no cotidiano do trabalho, na perspectiva de mudanças neste contexto, e é nessa perspectiva que o Educar está inserido. Descrição: Trata-se de um relato de experiência do projeto de extensão universitária Educar, juntamente com a Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo (PMNH). O Educar traz propostas de EPS para profissionais que atuam em unidades de saúde e hospitais de NH, oportunizando, a partir de encontros mensais, o aperfeiçoamento, atualização e troca de experiências dos profissionais da área. Impactos: O projeto vem trabalhando para atender as demandas voltadas a saúde materno infantil através da EPS. Até o momento, conseguiu-se reunir, trabalhar e trocar experiências com profissionais de diferentes formações da rede básica, CAPS, PIM, rede hospitalar e gestão. Os encontros foram conduzidos inicialmente para elencar as fragilidades e potencialidades dos espaços que estão inseridos, através de relatos e discussões em grupo. A partir deste levantamento, foram propostas ações resolutivas para as situações apresentadas e estratégias de fortalecimento das potencialidades. Também foram realizadas atividades de integração, aproximação e reflexão do grupo, com dinâmicas, pensando no trabalho em equipe e fortalecimento do mesmo. O processo está em andamento, pois o projeto iniciou em agosto de 2018. Porém já se alcançou algumas metas, pois os profissionais envolvidos desenvolveram um plano de ação em cada unidade, a partir das construções propostas no projeto, o que foi apresentado em um evento em julho de 2019. Considerações: A partir do que se vem construindo, observa-se uma maior aproximação e integração ensino serviço, além da perspectiva de investir na formação voltada as necessidades do que se identificou até o momento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.