O IMPACTO DOS EXERCÍCIOS DE FRENKEL NO EQUILÍBRIO DE IDOSAS

Cláudia Kelly Vieira Silva, Bruna Carla Pereira da Silva, Tatiana dos Anjos Pimentel, Priscila de Oliveira Januário, Vladimir Lopes de Souza, Ariela Torres Cruz

Resumo


INTRODUÇÃO: Quedas são eventos não intencionais onde o indivíduo passa para um nível mais baixo em relação a sua posição inicial. As quedas podem ocorrer em todas as idades, porém, as consequências são maiores na velhice. Durante o envelhecimento ocorre a deterioração progressiva das diversas funções orgânicas. Desta forma, à medida que aumenta o tempo de vida do indivíduo, mais evidenciadas ficam as deficiências funcionais e a redução da estabilidade e da habilidade para controlar a postura e a marcha, podendo levar à ocorrência de quedas. OBJETIVOS: - Avaliar o equilíbrio das idosas, através da Escala de equilíbrio de Berg (EEB). - Verificar os efeitos dos exercícios de Frenkel, após o procedimento. METODOLOGIA: "A pesquisa iniciou-se após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário de Barra Mansa sob protocolo número 1.075.929. Participaram do estudo 2 idosas, com idade acima de 60 anos, que cursavam em tratamento em um Centro de reabilitação situado no interior do estado do Rio de Janeiro, e que aceitaram fazer parte do estudo conforme o Termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). As idosas foram submetidas a 4 atendimentos através dos exercícios de Frenkel. As mesmas foram avaliados antes e após o tratamento através da EEB. Após a coleta, os dados foram exportados para um sistema de banco de dados e posteriormente analisados pelo Software Bioestat 5.0. Para verificar a eficácia do tratamento proposto foi utilizado o teste t de student, com nível de significância de p<0,05. RESULTADOS: Após o tratamento proposto, observou-se que não houve melhora estatisticamente significativa dos valores da EEB (p=0,0628), sugerindo que não houveram alterações no equilíbrio das idosas participantes da pesquisa. CONCLUSÃO: Os exercícios de Frenkel não foram eficazes para a melhora do equilíbrio das idosas participantes da pesquisa. Entretando, sugere-se que outros estudos sejam realizados abordando a mesma temática, com um número maior de participantes e um tempo maior de tratamento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.