CONSTRUÇÃO DE UMA MATRIZ CURRICULAR INOVADORA À LUZ DAS DCNS

Augusto César Alves de Oliveira, Sandra Adriana Zimpel, Alberto Monteiro Peixoto, Luiz Fernando Hita, Maria do Desterro da Costa e Silva, Maria José de Paula Guedes, Vanessa da Graça Cruz Lima, Elenildo Aquino dos Santos

Resumo


INTRODUÇÃO: O novo contexto histórico-social e a necessidade do atendimento às competências necessárias para a formação do fisioterapeuta, seguindo as Diretrizes Curriculares Nacionais - DCNs, impulsionaram o Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de fisioterapia da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) inovar a matriz do curso, considerando que inovação é resultado de tensões e não meramente a inserção de novidades técnicas e tecnológicas, como dispositivos modernizantes. Sendo assim, o presente relato tem por objetivo descrever a experiência do NDE na construção de uma matriz curricular inovadora. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O processo de inovação foi realizado em 4 etapas. Na primeira foi feito um estudo para detectar quais competências estavam sendo trabalhadas na matriz anterior, e quais não estavam presentes. Na segunda propôs-se uma nova estrutura em forma de eixos, incentivando a integração aos demais cursos da saúde presentes na instituição. Para tanto, realizou-se uma construção coletiva dos eixos comuns entre os cursos, buscando superar a fragmentação das áreas do conhecimento em busca de um saber interdisciplinar. Houve também o incentivo à formação para o SUS, a atuar em todos os níveis de atenção à saúde, compreendendo os fundamentos do processo de trabalho e o incentivo à pesquisa de forma transversal no curso, além formação do conhecimento por ciclos de vida (saúde da criança, da mulher, do adulto e do trabalhador e do idoso). A terceira etapa refere-se ao início da implantação da nova matriz, iniciada no primeiro semestre de 2014. A quarta etapa trabalhou na avaliação do processo e discussão dos ajustes necessários, através da criação de sistema de avaliação continua da inovação, evitando que ela se perca ou não atinja os objetivos esperados. IMPACTOS: São esperados como resultados que os acadêmicos já comessem a conhecer a fisioterapia desde o primeiro ano do curso, através da antecipação das práticas, trazendo o aluno para junto do paciente desde o primeiro ano do curso de forma interdisciplinar, inicialmente com projetos observacionais, seguidos de atendimentos sob supervisão, em um nível crescente de desenvolvimento de habilidades e competências profissionais. Espera-se também desenvolver no aluno um perfil generalista, humanista e crítico reflexivo, com capacidade de analisar e intervir na realidade social, histórica e cultural em que está inserido. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A primeira avaliação realizada pelo NDE já aponta a percepção dos alunos no tocante a presença da integração e da interdisciplinaridade na sua formação, facilitando e desenvolvendo nele o perfil coerente com o proposto nas DCNs.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.