EFEITOS DA HOSPITALIZAÇÃO NA FUNCIONALIDADE DE IDOSOS

Mara Lilian Soares Nasrala, Luiz Fernando Peres Freitas, Mara Regina Perin, Walkiria Shimoya Bittencourt, Elias Nasrala Neto

Resumo


INTRODUÇÃO: Envelhecer é um ciclo natural que caracteriza as etapas da vida de cada ser humano e acontece por mudanças físicas, psicológicas e sociais que acometem de forma particular cada individuo com sobrevida prolongada. OBJETIVOS: Avaliar a capacidade funcional de idosos internados, utilizando a Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF). METODOLOGIA: Foi realizado um estudo observacional de corte transversal. Para avaliação da funcionalidade foi aplicado um questionário estruturado, construído a partir dos códigos da CIF. Todos os pacientes receberam uma avaliação, com até 48 horas da internação e outra na alta. RESULTADOS: Participaram do estudo 19 idosos, com média de idade de 72,7 ± 9,9 anos, na avaliação das funções mentais e globais, os maiores índices de deficiência apresentado estavam relacionados a orientação em relação ao tempo e ao lugar. Na avaliação das funções da memória e da percepção, os índices mais significativos foram registrados nas funções de percepção. Quanto a avaliação da dor, tivemos uma mudança significativa de melhora na dor generalizada e na dor articular entre admissão e alta. No que se refere as funções respiratórias e cardiovasculares as maiores deficiências foram na Pressão Arterial. Quanto a avaliação da mobilidade e cuidados pessoais não houve alterações na funcionalidade quando comparada na admissão e alta. CONCLUSÃO: Conclui-se que, para a população estudada, a hospitalização não foi determinante para redução da funcionalidade nos itens avaliados pela CIF. Estes achados podem ser explicados pelo fato dos idosos terem sido submetidos ao tratamento de fisioterapia durante a internação.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.