ECO-ÓRTESE: A CONSTRUÇÃO DA APRENDIZAGEM A PARTIR DA SUSTENTABILIDADE

Aliceana Ramos Romão de Menezes Araújo, Pollyana Soares de Abreu Morais, Thales Henrique de Araújo Sales, Camila Patrícia Galvão Patricio Carvalho, Iara Fialho Moreira, Sheva Castro Dantas de Sousa, Wilson César de Vasconcelos Leitão, Bruno Soares de Abreu

Resumo


INTRODUÇÃO: As órteses são empregadas em diversas áreas da fisioterapia e tem como característica principal atuar na estrutura ou função do sistema neuromuscular ou esquelético. O uso desse dispositivo, utilizado como coadjuvante no processo de reabilitação, vem crescendo nos últimos anos, a partir da portaria SAS/MS Nº 661 de 2 de dezembro de 2010 que reconheceu o fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional como aptos a prescreverem “órteses, próteses e materiais não relacionados ao procedimento cirúrgico”. Essa portaria trouxe a necessidade de uma maior proximidade com a confecção desse recurso e de seu uso terapêutico. Assim, viabilizando a vivência prática do discente e associando a isso o baixo custo na execução desse processo, foi elaborada uma atividade que possibilitasse o entendimento da construção de órteses de membros superiores, membros inferiores e coluna, a partir de materiais recicláveis. Essa atividade foi denominada “ECO ÓRTESE” e teve como objetivo resgatar o conhecimento prévio discutido em sala de aula por meio de aula expositiva dialogada; aula prática de algumas órteses disponíveis na Instituição e através do site do SIGTAP/DATASUS, onde o discente teve a oportunidade de conhecer as órteses que são disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Primeiramente foram selecionadas algumas órteses de cada categoria e sorteadas entre os discentes. Foi sugerido a confecção sob medida para que o discente ficasse na condição de usuário da mesma. A órtese deveria acompanhar um cartaz confeccionado em uma folha de papel 60, contendo a foto de uma órtese real ao lado da foto de sua produção e logo abaixo as especificações, como: nomenclatura, indicações, contra-indicações e biomecânica. Para a apresentação, todos deveriam estar usando sua órtese, ficar ao lado do seu cartaz e responder aos questionamentos do público visitante. No mesmo momento, houve a apresentação dos vídeos, mostrando o passo a passo da confecção. IMPACTOS: Construção do conhecimento baseado nos quatro pilares da educação, a partir do desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais, pelo estímulo à busca do conhecimento prévio, do aprender a fazer, da interação com o grupo e do pensamento crítico sobre a responsabilidade social através da sustentabilidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Essa atividade trouxe aos discentes a abertura para novas experiências, permitindo o diálogo de saberes durante as semanas que antecederam o evento, promovendo socialização maior do grupo, levando ao crescimento pessoal e acadêmico.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.