ENTRE “CONTOS E CANTOS”: O USO DO SMARTHPHONE ASSOCIADO À CULTURA LITERÁRIA E MUSICAL NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

Aliceana Ramos Romão de Menezes Araújo, Pollyana Soares de Abreu Morais, Fábio de Lima Marins, Maria Ângela Ramalho Pires de Almeida, Camila Patrícia Galvão Patricio Carvalho

Resumo


INTRODUÇÃO: A cinesiologia e a biomecânica trazem a complexidade do movimento humano, objeto de estudo da fisioterapia, que pode ser compreendido a partir da análise dos movimentos (cinemática) e das forças que produzem esse movimento (cinética). A fim de promover uma re-significação dessa área vista como de difícil compreensão pelos discentes, houve a intenção de unir a temática com a cultura literária e musical associado ao uso do smarthphone, através do aplicativo whatsApp por se tratar de uma tecnologia presente no cotidiano, facilitando assim a motivação pela busca do conhecimento, através de uma proposta não tradicional de ensino. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Descrição de Experiência: Ao final da aula expositiva dialogada sobre biomecânica da coluna vertebral e do cíngulo do membro superior, foi sugerida uma atividade que tivesse como objetivo o resgate desses conteúdos. Os discentes formaram duplas, de maneira voluntária e foi explicado que a atividade seria a composição de narrativas, de no mínimo, quatro estrofes de versos, poesias, contos ou paródias que remetessem às temáticas. O unipê virtual foi utilizado como ferramenta para envio da parte escrita e para garantir o tempo de execução da atividade. Para o envio e socialização das paródias (áudios) foi utilizado o whatsApp. Na aula seguinte ao prazo dado para a execução da atividade, a mesma foi apresentada para todos, e nesse mesmo momento, foram realizadas as considerações pelo professor. IMPACTOS: A experiência trouxe um novo significado para a compreensão de conteúdos vistos como de difícil aprendizagem, através da reflexão sobre os conceitos, pois permitiu ao discente que, durante sua produção, tivesse a necessidade de relembrar/retomar conceitos prévios; estimulou a criatividade e o lado artístico, aprendendo de forma descontraída; aproximou a vivência com a cultura literária e musical; permitiu o desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais; trouxe a inclusão do smarthphone no processo de construção do saber e por fim, a produção de material significativo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As produções permitiram uma vivência diferenciada de ensino aprendizagem, permeada por criatividade, trabalho em grupo, iniciativa e resgate do conhecimento, com o entendimento de que o saber também se constrói através da liberdade de expressão. Por tratar de temáticas complexas, que envolvem mecanismos de força atrelados ao movimento humano, a cinesiologia e a biomecânica, dentro desse contexto, se tornou de mais fácil compreensão."

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.