INTEGRANDO O CURRICULO: A MOSTRA DE ATIVIDADES INTEGRADAS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DO UNIPÊ

Maria Elma de Souza Maciel Soares, Jânia de Faria Neves, Andréa Carla Brandão da Costa Santos, Juliana Nunes Abath Cananéa, Risomar da Silva Vieira, Rosa Camila Gomes Paiva, Ana Margarida Trindade do Valle

Resumo


INTRODUÇÃO: A articulação de conhecimentos teóricos e práticos é prerrogativa de uma formação em saúde comprometida, integral e qualificada. Essa noção de que o conhecimento é uma interface construída com um acumular de informações e experiências permitem pensar na formação como um processo e não como estágios isolados. Nesse sentido, a gestão do ensino ganha papel primordial na estruturação de formas para articular os atores que constroem cotidianamente a formação em saúde, norteando esse caminho e aparando as arestas necessárias. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A Mostra de Atividade Integradas surgiu da necessidade de integrar vertical e horizontalmente os componentes curriculares. O formato anterior era realizado com apresentações das atividades construídas ao longo do semestre de maneira isolada, de forma que o discente só tinha acesso ao que estava sendo produzido no seu período letivo. O novo formato acontece, em princípio, com temáticas transversais trabalhadas ao longo dos períodos por meio de atividades nos mais diversos formatos, pensados a partir das competências e habilidades que compõem a formação do profissional fisioterapeuta. Para cada período letivo há um eixo temático que viabiliza a articulação de saberes, proporcionando ao discente a possibilidade de vislumbrar como os conteúdos programáticos e as vivências da prática fisioterapêutica se entrelaçam ao longo da formação curricular. Ao final do semestre, cada turma apresenta para todos os discentes do curso o produto das atividades que foram construídas ao longo do semestre letivo. Os formatos incluem relatos de experiência, estudos de caso, painéis, artigos científicos, vídeos e documentários e memoriais que exprimem a versatilidade e diversidade imposta à formação. Dessa forma, as experiências vivenciadas nas mais diversas etapas da formação são partilhadas entre os atores. Os trabalhos são submetidos a uma banca examinadora composta por três docentes do período letivo que está sendo avaliado, um membro externo, comumente docente de outro período, e dois avaliadores discentes. IMPACTOS: A integração entre discentes e docentes é o impacto mais visível. Contudo, a possibilidade de integrar as experiências é, de fato, o resultado mais expressivo e duradouro que a Mostra traz consigo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A Mostra aponta como a melhor estratégia para a apresentação do Projeto Integrador do Curso de Fisioterapia. A aceitação por parte dos discentes e docentes é bastante significativa e já se percebe um movimento contínuo de uma maior dedicação na feitura dos trabalhos, uma vez que serão abertos ao grande público.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.