RECURSOS ALTERNATIVOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO FISIOTERAPEUTICO DE OSTEOARTRITE DE JOELHO: REVISÃO SISTEMATICA

Danielle Gonçalves Fernandes Vieira Barbieri, Denis Guimarães Frota, Genissa Maria Florindo Vieira, Janaisa Gomes Dias de Oliveira, Leandro Gomes Barbieri, Maisa Evangelista de Sousa, Samia Maria Aguiar Coutinho, Sarah de Castro. 

Resumo


INTRODUÇÃO: Osteoartrite (OA) é uma patologia articular crônico degenerativa, cujas as estruturas mais lesadas são: a cartilagem articular e o osso subcondral, podendo afetar várias articulações do corpo, em especial as articulações do joelho. Assim a fisioterapia busca, tratamentos conservadores e eficazes, evitando assim, a necessidade de uma artroplastia. OBJETIVOS: Revisar na literatura recursos fisioterapêuticos utilizados no tratamento da osteoartrite de joelho, selecionando terapias alternativas vantajosas. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão sistemática, realizada nas bases de dados: Scielo, Bireme, Pubmed e artigos científicos de periódicos digitais, publicados no período de 2011 a 2014, utilizando como palavra-chave: terapias alternativas, joelho, tratamento, fisioterapia e osteoartrite. RESULTADOS: Nesta revisão selecionou-se um total de sete artigos, sendo os que responderam os objetivos pré-determinado: dois estudos relacionados à cranioacupuntura de Yamamoto, uma pesquisa mencionou a hidroginástica, um artigo abordou o uso do Nintendo Wii como um auxiliar na terapia, e por fim um artigo relacionava o uso de terapias associadas tais como: acupuntura, pilates, exercícios de relaxamento, massagem e quiropraxia, no tratamento do paciente portador de osteoartrite de joelho e obeso, finalizando com um estudo baseado em: treinamento de força, Tai Chi, aeróbica, hidroterapia e Yoga terapia. O alivio do quadro álgico é um parâmetro adotado, comum e encontrado em todas as publicações, devido aos objetivos do tratamento da osteoartrite de joelho. Estes recursos proporcionam diversos benefícios, como a redução imediata da dor, melhoria na capacidade funcional e amplitude de movimento, reduzindo também a rigidez e o equilíbrio. Constatou-se melhores resultados, com as terapêuticas associadas a outros tratamentos, tais como a cinesioterapia e a eletroterapia. CONCLUSÃO: É visível os benefícios que os recursos terapêuticos alternativos proporcionam ao paciente, e por mais que seja comprovado que essas terapias sejam vantajosas; a literatura estudada recomenda a necessidade de novos estudos nesta área, almejando formulação de protocolos de tratamento específicos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.