IMPLANTAÇÃO DE UM CURSO DE FISIOTERAPIA BASEADO EM METODOLOGIAS ATIVAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM

Ricardo Goes de Aguiar, Guilherme Rodrigues Barbosa, Ana Maria Braga de Oliveira, Ana Silvia Moccellin, Marcela Ralin de Carvalho Deda Costa, Neidimila Aparecida Silveira

Resumo


A implementação do Sistema Único de Saúde gerou a necessidade de se reorientar a formação de recursos humanos de maneira a atender o modelo de atenção à saúde proposto, indicando então um novo perfil profissional, que deveria ter “formação generalista, humanista, crítica e reflexiva”, que atendesse às mudanças de abordagem no processo saúde-doença, e estimulasse mudanças concretas nos projetos pedagógicos. A implantação do curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Sergipe, em Lagarto, teve como justificativa a necessidade de formação integral e a articulação entre ensino, pesquisa, extensão e assistência, próximo à realidade na qual atuarão os futuros profissionais. A estrutura curricular é formada por cinco ciclos com duração de um ano cada. Os espaços de ensino-aprendizagem que compõem o ciclo são: Sessão tutorial; Prática de Subunidade; Aprendizagem Autodirigida; Palestras; Habilidades e Atitudes e Práticas de Ensino na Comunidade. A organização curricular tem promovido a integração ensino-serviço, de maneira reflexiva, envolvido os três níveis de atenção à saúde, estimulado a autonomia técnica e a capacidade de colaboração dos discentes. Espera-se que o relato dessa estrutura curricular de caráter inovador e propositivo, que vai ao encontro das Diretrizes Curriculares Nacionais e do conceito amplo de saúde e doença, possa estimular a discussão dos modelos de formação, e colaborar para a implantação de propostas semelhantes, visando à formação de profissionais coerentes com as Diretrizes Curriculares Nacionais e ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde.


Palavras-chave


Fisioterapia. Instituições de Ensino Superior. Educação. Aprendizagem Baseada em Problemas.

Texto completo:

PDF

Referências


Holanda CMA, Dias AS, Lacerda DAL, Deininger JF, Ribeiro KSQS, Meira MM. A Fisioterapia desponta no cenário da saúde. In: Lacerda DAL, Ribeiro KSQS (org.). Fisioterapia na comunidade. João Pessoa, PB. 2ª ed.: UFPB/Editora Universitária; 2011. 354p.

Brasil. Ministério da Saúde. Ministério da Educação Pró-saúde: Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde / Ministério da Saúde, Ministério da Educação. Brasília: Ministério da Saúde (2007).

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNS/CES 4, de 19 de Fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fisioterapia. Brasília (2002).

Universidade Federal de Sergipe. Resolução do Conselho do Ensino, da Pesquisa e da Extensão nº. 12 (Fev 17, 2012).

Berbel NAN. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de discentes. Semina: Ciências Sociais e Humanas. Londrina. 2011 jan/jun; 32(1): 25-40.

Anastasiou LGC. Ensinar, aprender, apreender e processos de ensinagem. In: Anastasiou LGC, Alves LP. Processos de Ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC. 10ª ed.: Univille; 2012. p. 15.

Silveira NA, Barbosa GR, Aguiar RG, Santos AAS. Relato da experiência da implantação de metodologia ativa de ensino em cursos da saúde na Universidade Federal de Sergipe, campus de Lagarto. In: XXI Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia. 2011 Rio de Janeiro, RJ. Fisioterapia Brasil. São Paulo, SP: Atlântica Editora. 2011; 12:124.

Barbosa GR, Santos AAS, Silveira NA, Aguiar RG. Práticas de ensino na comunidade a partir da metodologia da problematização. In: XXII Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia e III Congresso Nacional da Fisioterapia na Saúde Coletiva. 2012 Brasília, DF. Fisioterapia Brasil. São Paulo, SP: Atlântica Editora. 2012; 13:154.

Freire P. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Cortez; 1967.

Cyrino EG, Toralles-pereira ML. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cad Saúde Publica. Rio de Janeiro. 2004 mai/jun; 20(3): 780-8.

Freire P. Pedagogia do oprimido. 43ª ed. São Paulo: Editora Paz e Terra; 1999.

Silveira NA, Barbosa GR, Santos AAS, Aguiar RG. A avaliação do ensino-aprendizagem: relato de experiência no curso de fisioterapia da UFS - campus Lagarto. In: XXII Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia e III Congresso Nacional da Fisioterapia na Saúde Coletiva. 2012 Brasília, DF. Fisioterapia Brasil. São Paulo, SP: Atlântica Editora. 2012; 13:179.

Tibério IFLC, Daud-Galloti RM, Troncon LEA, Martins MA. Avaliação Prática de Habilidades Clínicas em Medicina. São Paulo, SP: Atheneu; 2012. 314p.

Fernandes JD, Ferreira SLA, Oliva R, Santos S. Diretrizes estratégicas para a implantação de uma nova proposta pedagógica na Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia. Rev Esc Enferm USP. 2003; 56(54): 392-5.




DOI: https://doi.org/10.18310/2358-8306.v1n1p13

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.