Perfil dos usuários de álcool atendidos em um programa de cuidado e reabilitação

Margarita Antonia Villar Luis, Vagner Ferreira do Nascimento, Deivson Wendell da Costa Lima, Liliane Santos da Silva, Alisséia Guimarães Lemes

Resumo


Objetivo: caracterizar o perfil sociodemográfico dos usuários de álcool e sua frequência de participação em um Programa de Cuidados e Reabilitação aos Usuários de Álcool. Métodos: estudo exploratório, retrospectivo e quantitativo, realizado em um município de São Paulo, Brasil. Os dados foram coletados nas fichas de registro e acompanhamento dos usuários, por meio de um formulário estruturado, contemplando aspectos sociodemográficos e em relação a frequência de participação nas atividades desenvolvidas pelos enfermeiros. Os dados foram analisados com estatística descritiva. Resultados: evidenciou-se a predominância de homens, idade entre 31 e 40 anos, casados, com ensino fundamental completo, renda de dois a três salários mínimos. Os usuários demandaram atendimentos semanais a mensais, sendo que alguns deles necessitaram ser encaminhados aos serviços públicos ou privados de saúde. Conclusão: as características dos usuários de álcool devem ser consideradas no cuidado realizado pelos enfermeiros, com a perspectiva de realizarem intervenções para melhorar o vínculo e a adesão ao tratamento.


Palavras-chave


Perfil de saúde. Saúde mental. Serviços de saúde mental. Usuários de drogas

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Laboratório de Pesquisa: stress, álcool e drogas (SAD) [Internet]. Relatório técnico do Programa de Cuidados e Reabilitação aos Usuários de Álcool - PROCURA. Ribeirão Preto: CNPq; 2014 [acesso em 2018 dez 10]. Disponível em: http://www2.eerp.usp.br/sad/procura.asp.

Figueiredo R, Feffermann M, Adorno R. Drogas & sociedade contemporânea: perspectivas para além do proibicionismo. São Paulo: Instituto de Saúde; 2017 [acesso 2020 jul 19]. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/instituto-de-saude/homepage/temas-saude-coletiva/pdfs/drogas_sociedade_perspectivas_livro_completo.pdf

Beck JS. Terapia Cognitiva-Comportamental: teoria e prática. 2° ed. Porto Alegre: Artmed; 2013. 413 p.

Miller WR, Rollnick S. Motivational Interview: helping people change. 3° ed. New York: The Guilford Press; 2013. 482 p.

Marlatt A, Gordon J. Prevenção da recaída: estratégia e manutenção no tratamento de comportamentos aditivos. 2° ed. Porto Alegre: Artes Médicas; 1993.

Santos MDV, Santos SV, Caccia-Bava MCGG. Prevalência de estratégias para cessação do uso do tabaco na Atenção Primária à Saúde: uma revisão integrativa. Ciênc saúde coletiva [Internet]. 2019 [acesso em 2020 dez 15]; 24 (2): 563-572. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232019000200563&lng=en&nrm=iso.

Sousa ER, Neves VP. Nursing care to users of psychoactive drugs in psychic suffering: experience report. Rev enferm UFPI [Internet] 2017 [acesso em 2020 maio 06]; 6 (2): 74-77. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/5627

United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) [Internet]. Drug Use and Health Consequences. N. 2. World Drug Report. Viena: OMS; 2020 [acesso em 2020 jul 19]. Disponível em: https://wdr.unodc.org/wdr2020/field/WDR20_Booklet_2.pdf

Gonçalves SSPM, Tavares CMM. Atuação do enfermeiro na atenção ao usuário de álcool e outras drogas nos serviços extra-hospitalares. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2007 [acesso em 2020 jul 19]; 11 (4): 586-592. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452007000400005&script=sci_abstract&tlng=pt

Valenca CN, Brandão ICA, Germano RM, Vilar RLA, Monteiro AI. Abordagem da dependência de substâncias psicoativas na adolescência: reflexão ética para a enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2013 [acesso em 2019 fev 02]; 17 (3): 562-567. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452013000300562&script=sci_abstract&tlng=pt

World Health Organization (WHO) [Internet]. Global status report on alcohol and health. Geneva: WHO; 2014 [acesso em 2020 jul 19]. Disponível em: https://www.who.int/substance_abuse/publications/alcohol_2014/en/

Aldridge AP, Zarkin GA, Dowd WN, Bray JW. The Relationship Between End-of-Treatment Alcohol Use and Subsequent Healthcare Costs: Do Heavy Drinking Days Predict Higher Healthcare Costs?. Alcohol Clin Exp Res [Internet]. 2016 [acesso em 2018 dez 15]; 40(5): 1122-8. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/acer.13054.

Vargas D, Bittencourt MN, Barroso LP. Patterns of alcohol consumption among users of primary health care services in a Brazilian city. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2014 [acesso em 2018 dez 15]; 19 (1): 17-25. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014000100017

Abram MD. The Role of the Registered Nurse Working in Substance Use Disorder Treatment: A Hermeneutic Study. Issues mental health nurs [Internet]. 2018 [acesso em 2018 dez 15]; 39 (6): 490-8. Disponível em: https://doi.org/10.1080/01612840.2017.1413462

Oliveira EN, Olímpio ACS, Costa JBC, Moreira RMM, Oliveira LS, Silva RWS. Consumo de crack: característica de usuários em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. SMAD, Rev eletrônica saúde mental alcool drog [Internet]. 2019 [acesso em 2019 fev 02]; 15 (4): 1-8. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1806-69762019000400009

Lopes MA, Sprícigo JS, Mitjavila MR, Schneider DR, Abreu D. As diferenças de idade e gênero entre usuários de CAPS ad e as implicações na rede de atenção. SMAD, Rev eletrônica saúde mental alcool drog [Internet]. 2018 [acesso em 2019 fev 18]; 14 (3): 159-167. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1806-69762018000300006&lng=pt&nrm=iso

Bastos FIPM, Vasconcellos MTL, Boni RB, Reis NB, Coutinho CF. III Levantamento nacional sobre o uso de drogas pela população brasileira. ICICT/FIOCRUZ, 2017 [Acesso 2020 jul 19]. 528 p. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34614

Machado ÍE, Monteiro MG, Malta DC, Lana FCF. Pesquisa Nacional de Saúde 2013: relação entre uso de álcool e características sociodemográficas segundo o sexo no Brasil. Rev bras epidemiol [Internet]. 2017 [acesso em 2019 jan 8]; 20 (3): 408-22. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v20n3/1980-5497-rbepid-20-03-408.pdf.

Ministério da Saúde (BR) [Internet]. VIGITEL BRASIL 2019. Brasília (DF); 2020 [acesso em 2020 jul 18]. Disponível em: http://www.crn1.org.br/wp-content/uploads/2020/04/vigitel-brasil-2019-vigilancia-fatores-risco.pdf?x53725

Brienza RS, Stein MD. Alcohol use disorders in primary care: do gender-specific differences exist? J gen intern med. 2002; 17: 387-97.

Laranjeira R, Madruga CS, Pinsky I, Caetano R, Mitsuhiro SS. III Levantamento Nacional sobre o uso de drogas pela população brasileira. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, 2017. 528p.

Ribeiro DR, Carvalho DS. Drug use of groups in distinct phases of treatment in Psychosocial Care Centers for Alcohol and Drug (CAPS-AD). J bras psiquiatr [Internet]. 2015 [acesso em 2019 jan 10]; 64 (3): 221-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jbpsiq/v64n3/0047-2085-jbpsiq-64-3-0221.pdf

Santos RCA, Carvalho SR, Miranda FAN. Perfil socioeconômico e epidemiológico dos usuários do Centro de Atenção Psicossocial Alcool e Drogas II de Parnamirim, RN, Brasil. Rev bras pesqui saúde. 2014; 16(1): 105-111.

Lemes AG, Rocha EM, Nascimento VF, Silva LS, Almeida MASO, Villar MAL. Caracterização de usuários de drogas psicoativas residentes em comunidades terapêuticas no Brasil. Enferm Glob [Internet]. 2020 [acesso em 2020 jul 19]; 58: 436-450. Disponível em: file:///C:/Users/lilia/Downloads/389381-Texto%20del%20art%C3%ADculo-1407581-1-10-20200314%20(1).pdf

Nascimento VF, Moll MF, Lemes AG, Cabral JF, Cardoso TP, Luis MA. Percepción de las mujeres en situación de dependencia química dentro de Mato Grosso, Brasil. Cult cuid [Internet]. 2017 [acesso 2019 jan 12]; (48): 33-42. Disponível em: https://culturacuidados.ua.es/article/view/2017-n48-percepcao-de-mulheres-em-situacao-de-dependencia-quimica-no-interior-de-mato-grosso-brasil

Abreu AMM, Parreira PMSD, Souza MH, Barroso TMMDA. Profile of consumption of psychoactive substances and its relationship to sociodemographic characteristics: a contribution to a brief intervention in primary health care, Rio de Janeiro, Brazil. Texto & contexto enferm [Internet]. 2016 [acesso em 2019 jan 07]; 25 (4) :e1450015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v25n4/pt_0104-0707-tce-25-04-1450015.pdf.

Nimtz MA, Tavares AMF, Maftum MA, Ferreira ACZ, Borba LO, Capistrano FC. Impacto do uso de drogas nos relacionamentos familiares de

dependentes químicos. Cogitare enferm [Internet]. 2014 [acesso em 2019 jan 12]; 19 (4): 667-72. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/35721/23905

Almeida RA, Anjos UU, Vianna RPT, Pequeno GA. Perfil dos usuários de substâncias psicoativas de João Pessoa. Saúde debate [Internet]. 2014 [acesso em 2019 jan 12]; 38 (102): 526-38. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v38n102/0103-1104-sdeb-38-102-0526.pdf.

Nimtz MA, Tavares AMF, Maftum MA, Ferreira ACZ, Capistrano FC. Impactos legales y en el trabajo en la vida del dependiente químico. SMAD, Rev eletrônica saúde mental alcool drog [Internet]. 2016 [acesso em 2019 jan 12]; 12 (2): 68-74. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/smad/v12n2/pt_02.pdf

Farias LMS, Azevedo AK, Silva NMN, Lima JM. Nurses and the assistance to drug users in basic care services. Rev enferm UFPE on line [Internet]. 2017 [acesso em 2019 jan 12]; 11 (Supl. 7): 2871-80. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/8690/19192

Fernandes SS, Marcos CB, Kaszubowski E, Goulart LS. Evasão do tratamento da dependência de drogas: prevalência e fatores associados identificados a partir de um trabalho de Busca Ativa. Cad saúde colet [Internet]. 2017 [acesso em 2019 jan 12]; 25 (2): 131-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v25n2/1414-462X-cadsc-1414-462X201700020268.pdf.

Lemes AG, Nascimento VF, Rocha EM, Moura AAMM, Luis MAV, Macedo JQ. Terapia Comunitária Integrativa como estratégia de enfrentamento às drogas entre internos de comunidades terapêuticas: pesquisa documental. SMAD Rev eletrônica saúde mental álcool drog [Internet]. 2017 [acesso em 2019 jan 07]; 13 (2): 101-108

Paiva RPN, Aguiar ASC, Cândido DA, Monteiro ARM, Almeida PC, Roscoche KGC, et al. Análise do perfil de usuários atendidos em um centro de atenção psicossocial. J Health NPEPS [Internet]. 2019 [acesso em 2019 jan 12]; 4 (1): 132-143. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/3360

Nascimento VC, Moll MF, Silva RGM, Lemes AG, Cabral JF, Cardoso TP, et al. Perspectivas de mulheres em recuperação de drogas sobre o tratamento em uma comunidade terapêutica. Saúde (Santa Maria) [Internet]. 2017 [acesso 2019 jan 12]; 43 (3): 1-11. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/issue/view/1113




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132021v7n2.3139g651

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes (ISSN 2446-4813) foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. A Saúde em Redes é indexada na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorim; Google Acadêmico; DOAJ; COLECIONASUS