A PESQUISA COMO PRÁTICA ARTÍSTICA: A RAZÃO NA PRÁTICA DE INVESTIÇÃO COMO RAZÃO ARTISTA – UMA POSSÍVEL CONTRIBUIÇÃO DE PIERRE BOURDIEU PARA A ÁREA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS NA SAÚDE

Madel Therezinha Luz, Cesar Sabino

Resumo


Analisa-se a proposta metodológica de Pierre Bourdieu na prática do pesquisar como agir social e como um trabalho de equipe, semelhante ao do esporte. Na proposta metodológica de Bourdieu, à razão teórica, tradicionalmente ligada à pesquisa científica, sobrepõe-se uma racionalidade expressiva, artística, mutável, emergente da pesquisa como construção social, em que os agentes pesquisadores são modificados pelo objeto de pesquisa, tanto quanto modificam
o objeto pesquisado durante todo o processo de investigação. Examina-se o papel inovador desta proposta para a investigação científica em ciências humanas, em especial no caso das ciências sociais e humanas na saúde e no campo específico da saúde coletiva.


Palavras-chave


Metodologia da Pesquisa; Arte e Pesquisa; Prática Social; Ciências Sociais e Humanas na Saúde; Saúde Coletiva

Texto completo:

PDF

Referências


Bourdieu P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Unesp; 2004.

Bourdieu P. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2001.

Bourdieu P. Sobre o Estado: cursos do Collège de France (1989-1992). São Paulo: Companhia das Letras; 2014.

L’ Estoile B. Entrar no jogo: a ciência como crença. In: Encrevè P; Lagrave RM (Org.). Trabalhar

com Bourdieu. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2005.

Bourdieu P. O poder simbólico. Lisboa: DIFEL; 1989.

Bourdieu P. La misére du monde. Paris: Seuil; 1993.

Bourdieu P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus; 1996.

Bourdieu P. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. São Paulo: Zouk; 2004.

Bourdieu P. A economia das trocas lingüísticas: o que falar quer dizer. São Paulo: EDUSP; 2008.

Bourdieu P, Wacquant L. Réponses: pour une anthropologie reflexive. Paris: Seuil; 1992.

Bourdieu P, Chamboredon JC, Passeron JC. Le métier du sociologue: préalables épistémologiques. Paris: De Gruyter; 2005.

Bourdieu P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero; 1983.

Foucault M. Nietzsche, a genealogia e a história. In: Foucault M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal; 1989.

Vandenberghe F. O Real é relacional. In: Vandenberghe F. Teoria social realista: um diálogo franco-britânico. Belo Horizonte: UFMG; 2010.

Bourdieu P. Esboço de uma teoria da prática. In: Ortiz, R.; Fernandes, F (Org.). Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática; 1983. (Coleção Grandes Cientistas Sociais, n. 39)

Bourdieu P. O campo científico. In: Ortiz R, Fernandes F. (Orgs.). Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática; 1983. (Coleção Grandes Cientistas Sociais, n. 39).




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2015v1n2p07-12

DOI (PDF): https://doi.org/10.18310/2446-48132015v1n2.587g36

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS