Aplicativo de celular como estratégia de empoderamento dos conselhos de saúde: e-saúde, o conselho eletrônico de saúde

Aline Costa Rezende, Benedito Carlos Cordeiro

Resumo


Objetivo: apresentar, analisar e discutir um aplicativo que complementa as ações de educação permanente dos conselhos de saúde. Método: Trata-se de um produto elaborado para atender um requisito do Mestrado Profissional. Os participantes foram 18 conselheiros de saúde de um município localizado na Zona da Mata Mineira que atenderam aos critérios de inclusão e exclusão. Os instrumentos de coleta de dados eleitos foram documentos e entrevista semiestruturada exploratória submetida à análise de conteúdo de Bardin. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: Baixa frequência dos conselheiros nos cursos presenciais; irregularidade de oferta de cursos; estratégias para aumentar a participação dos participantes foram dispostas pelas categorias organização do evento, planejamento do curso e representação comprometida; todos consideram necessário capacitar o conselho; 17 conselheiros possuem acesso à internet, sendo que 13 possuem acesso no celular; 9 entre 10 conselheiros consideram fóruns de discussão uma estratégia proveitosa; dos 7 que responderam sobre educação à distância, apenas um conselheiro expressou opinião negativa, considerando-a unilateral, sem interação. Conclusões: O aplicativo responde a várias lacunas descritas pelos conselheiros, que dificultam sua capacitação, como: incompatibilidade de horário, tempo para se dedicar, discussões para trocas de experiências, material educativo de audiovisual, atualização legal e em tempo oportuno e local apropriado para aprendizagem.

Palavras-chave


Aplicativos móveis; Educação a distância; Educação continuada; Conselhos de saúde

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Coelho JS. Construindo a participação social no SUS: um constante repensar em busca de equidade e transformação. Saude Soc [Internet]. 2012 Maio [acesso em 25 Jul 2017]; 21(supl. 1): 138-151. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0104-12902012000500012&lng=en&nrm=iso.

Andrade GRB, Vaitsman J. A participação da sociedade civil nos conselhos de saúde e de políticas sociais no município de Piraí, RJ (2006). Ciênc Saúde coletiva [Internet]. 2013 Jul [acesso em 25 Jul 2017]; 18(7): 2059-2068, jul. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n7/21.pdf.

Müller Neto JS, Artmann E. Política, gestão e participação em saúde: reflexão ancorada na teoria da ação comunicativa de Habermas. Ciênc Saúde coletiva [internet]. 2012 Dez [acesso em 25 Jul 2017]; 17(12): 3407-3416. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/ csc/v17n12/25.pdf.

Freire P Pedagogia do oprimido. 60. ed. São Paulo: Paz & Terra; 2016.

Brasil 2009. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 64 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006; v. 9). 2009. [acesso em: 20 set. 2016].Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br /bvs/publicacoes/pacto_saude_volume9.pdf. Acesso em: 20 set. 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes Nacionais para o Processo de Educação Permanente no Controle Social do SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2005, 21 p. [acesso em: 17 out. 2016]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/docs/diretrizesnacionais.doc. Acesso em: 17 out. 2016.

Capeletti AM. Ensino a distância: desafios encontrados por alunos do ensino superior. Rev Eletr Saberes da Educação [Internet]. 2014 [acesso em 22 mar 2018]; 5(1). Disponível em: http://docs.uninove.br/arte/ fac/publicacoes_pdf/educacao/v5_n1_2014/Aldenice.pdf.

Lobo ASM, Maia LCG. O uso das TICs como ferramenta de ensino-aprendizagem no Ensino Superior. Cad Geografia [Internet]. 2015 [acesso em 14 maio 2018]; 25(44). Disponível em: http://www.luizmaia.com.br/docs/cad_geografia_tecnologia_ensino.pdf.

Bento MCM, Cavalcante RSC. Tecnologias móveis em educação: o uso do celular na sala de aula. ECCOM [Internet]. 2013 Jan/Jun [acesso em 13 maio 2018]; 4(7). Disponível em: http://www.unifatea.edu.br/seer/index.php/eccom/article/viewFile/596/426.

Garrossini DF, Maranhão ACK. Dispositivos móveis e trabalho em equipe a partir de ambientes colaborativos: um estudo sobre o desenvolvimento do aplicativo Tiê. Rev Design, Tecnologia e Sociedade [Internet]. 2014 [acesso em 15 abr 2018]; 1(1): 69-87. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/design-tecnologia-sociedade/article/view/19956/14147.

Ouverney AM, Moreira MR, Ribeiro JM. Democratização e educação permanente: percepção de egressos do QualiConselhos sobre contribuições aos conselhos de saúde. Saúde Debate [Internet]. 2016 Dez [acesso em 17 abr 2018]; 40(especial): 186-200. Disponível em: www.scielo.br/pdf/sdeb/v40nspe/0103-1104-sdeb-40-spe-0186.pdf.

Jurberg C, Oliveira EM, Oliveira ESG. Capacitação para quê? O que pensam conselheiros de saúde da região Sudeste. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2014 [acesso em 17 abr 2018]; 19(11): 4513-4523. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232014001104513&script=sci_abstract&tlng=pt.

Fonseca AGMF. Aprendizagem, mobilidade e convergência: Mobile Learning com Celulares e Smartphones. Rev Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano Artigos [Internet]. 2013 Jun [acesso em 17 abr 2018]; 2: 265-283. Disponível em: http://www.ppgmidiaecotidiano.uff.br/ojs/index.php/Midecot/article/view/42/48.

Queiroz FN et al. As tecnologias móveis como contribuintes no processo de ensino e aprendizagem na EAD In: Anais do Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância; São Carlos, 2014.

Minayo MCS O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

Bardin L Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as seguintes diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. 12 dez. 2012.

Duarte EB, Machado MFAS. O exercício do controle social no âmbito do Conselho Municipal de Saúde de Canindé, CE. Saúde Soc [Internet]. 2012 [acesso em 24 jan 2018]; 21(supl. 1): 126-137. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/sausoc/ article/view/48775/52851.

Zambon VD, Ogata MN. Controle social do Sistema Único de Saúde: o que pensam os conselheiros municipais de saúde. Rev Bras Enferm [Internet]. 2013 Dez [acesso em 22 out 2017]; 66(6). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-716720 13000600017.

Jorge MS, Ventura CA. Os conselhos municipais de saúde e a gestão participativa. Textos Contextos [Internet]. 2012 Jan-Jul [acesso em 30 jul 2017]; 11(1): 106-115 Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/9693 /8058.

Cotta RMM, Cazal MM, Rodrigues JFC. Participação, controle social e exercício da cidadania: a (des)informação como obstáculo à atuação dos conselheiros de saúde. Rev Saúde Coletiva [Internet]. 2009 [acesso em 15 fev 2018]; 19(2): 419-438. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-73312009000200010&script=sci_abstract&tlng =pt.

Cotta RMM et al. Controle social no Sistema Único de Saúde: subsídios para construção de competências dos conselheiros de saúde. Physis [Internet]. 2010 [acesso em 31 jan 2018]; 20(3): 853-872. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-73312010000300009&script=sci_abstract&tlng=pt.

Saliba NA et al. Conselhos de saúde: conhecimento sobre as ações de saúde. Rev Administração Pública [Internet]. 2009 Nov/Dez [acesso em 13 nov 2017]; 43(6): 1369-1378. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/2410/241016446007/.

Alencar HHR. Educação permanente no âmbito do controle social no SUS: a experiência de Porto Alegre – RS. Saúde Soc [Internet]. 2012 Maio [acesso em 17 jul 2017]; 21(1). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-12902012000500019 &lng=pt&nrm=iso.

Santos EM. Gestão participativa: estratégia de consolidação do Sistema Único de Saúde. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde [Internet]. 2009 Dez [acesso em 26 mar 2018]; 30(2): 107-112. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/ 4339/3622.

Mitre SM et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2018 [acesso em 1 abr 2018]; 13(Sup. 2): 2133-2144. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232008000900018.

Beiseigel CR. As bases teóricas do método Paulo Freire de alfabetização de adultos. In: ________. Paulo Freire. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Massangana, 2010.

Moura AF, Lima MG. A reinvenção da roda: roda de conversa: um instrumento metodológico possível. Rev Temas em Educação [Internet]. 2014 Jan-Jun [acesso em 11 abr 2018]; 23(1): 98-106. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/ view/18338/11399.

Colombo AA, Berbel NAN. A metodologia da problematização com o arco de maguerez e sua relação com os saberes de professores. Semina: Ciências Sociais e Humanas [Internet]. 2007 Jul/Dez [acesso em 6 jun 2018]; 28(2): 121-146. Disponível em: http://www.uel.br/ revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/3733/2999.

Berbel NAN. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. 1998 [acesso em 6 jun 2018]; 2(2). Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/icse/1998.v2n2/139-154.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Política Nacional de Educação Permanente para o Controle Social no Sistema Único de Saúde – SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 20 p. [acesso em 6 jun 2018]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/biblioteca/ livros/miolo_pep.pdf.

Assis AWA, Silva LC. O wiki como ferramenta colaborativa em EAD. UEADSL [Internet]. 2013 [acesso em 23 mar 2018]. Disponível em: www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/ueadsl/article/download/ 4828/4424.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PNAD Contínua TIC 2016: 94,2% das pessoas que utilizaram a Internet o fizeram para trocar mensagens 21/02/2018. Última Atualização: 10/04/2018. [acesso em 1 maio 2019]. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20073-pnad-continua-tic-2016-94-2-das-pessoas-que-utilizaram-a-internet-o-fizeram-para-trocar-mensagens.html.

Fonseca AGMF. Aprendizagem, mobilidade e convergência: Mobile Learning com Celulares e Smartphones. Rev Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano Artigos [Internet]. 2013 Jun [acesso em 15 abr 2018]; 2: 265-283. Disponível em: http://www.ppgmidiaecotidiano.uff.br/ojs/index.php/Midecot/article/view/42/48.

Moura A. Geração móvel: um ambiente de aprendizagem suportado por tecnologias móveis para a “geração polegar”. In: Actas da VI Conferência Internacional de TIC na Educação – Challenges 2009 / Desafios 2009, Braga: Universidade do Minho; 2009. P. 50-78.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2020v6n2p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132020v6n2.2399g515

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS