Avaliação de Sintomas Depressivos e Associação com a Limitação de Atividade em Pacientes Acometidos por Hanseníase em uma Unidade de Referência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2022v8n1p25-37

Palavras-chave:

Hanseníase, Depressão, Limitação Física

Resumo

Objetivos: analisar a frequência de sintomas depressivos em pacientes acometidos por Hanseníase em uma unidade de referência no estado do Pará, além de correlacionar a incidência de sintomas depressivos em pacientes acometidos por Hanseníase com o grau de limitação de atividades e com o grau de incapacidade física. Metodologia: estudo transversal, observacional e descritivo, com o uso da escala de depressão de Beck e do Screening of Activity Limitation and Safety Awareness (Triagem de Limitação de Atividade e Consciência de Risco), que levou em consideração os pacientes acometidos pela hanseníase que fazem acompanhamento na Unidade de Referencia Especializada Marcello Candia. A casuística foi composta por 104 pacientes, de ambos os sexos. Resultados: presença de sintomas depressivos em 66,3% dos pacientes analisados, considerando um total de 14,4% com sintomas graves. Em relação à limitação de atividade, 73% dos pesquisados apresentavam algum grau de limitação de atividade, sendo que maior parte apresentava grau leve de limitação. Discussão: Houve correlação significativa entre o grau de incapacidade e a limitação física pela escala, visto que os pacientes com Grau II de incapacidade apresentavam uma média superior na escala quando comparados a pacientes com Grau 0. Conclusões: Os dados obtidos nesta pesquisa contribuem para que haja uma preocupação para além da integridade física do paciente com hanseníase, sinalizando a necessidade de um cuidado psicossocial e integral, o que deve incluir o rastreio de sintomas depressivos, além de intervenções clinicas e psicoterápicas no combate à depressão.

Referências

Talhari S, Penna GO, Gonçalves H, Oliveira MLWDR. Hanseníase. 5. ed. São Paulo: Di Livros Editora; 2014.

De Moura, SHL. Avaliação de incapacidades físicas e transtornos psicossociais em pacientes com hanseníase em Centro de Referência de Minas Gerais: Associação entre sintomas depressivos, trabalho e grau de incapacidade na hanseníase. Dissertação (Mestrado em Infectologia e Medicina Tropical).Belo Horizonte (Minas Gerais): Escola de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais; 2010.

World Health Organization, et al. Global Leprosy Strategy 2016: accelerating towards a leprosy-free world: Monitoring and Evaluation Guide. New Dheli, 2019.

Correa, BJ et al. Associação entre sintomas depressivos, trabalho e grau de incapacidade na hanseníase. Acta Fisiatr., Bauru, v. 21, n. 1, p. 1-5, 2014.

Mankar, MJ. et al. A comparative study of the quality of life, knowledge, attitude and belief about leprosy disease among leprosy patients and community members in Shantivan Leprosy Rehabilitation centre, Nere, Maharashtra, India. J glob infect dis, Raigard, v. 3, n. 4, p. 378-82, out, 2011.

Nunes, J. M.; Oliveira, EN.; Vieira, NFC. Ter hanseníase: percepções de pessoas em tratamento. Rev Rene, Fortaleza, v. 9, n. 4, p. 99-104, 2008.

Cunha, J. A. Manual da versão em português das Escalas Beck. São Paulo: Casa do Psicólogo: 2001.

Martins, B.D.L.; Torres, F.N.; Oliveira, M.L.W; Impacto na qualidade de vida em pacientes com hanseníase: correlação do Dermatology Life Quality Index com diversas variáveis relacionadas á doença. An bras Dermatol. 2008 83(1):39-43.

Costa MD, Costa RD, Terra FS, Lyon S, Costa AMDD, Antunes CMF. Avaliação da qualidade de vida de pacientes em surto reacional de hanseníase tratados em centro de referência. An Bras Dermatol. 2012;87(1):26-35.

Gaudenci, E. M. et al. Qualidade de vida, sintomas depressivos e incapacidade física de pacientes com hanseníase. Hansen. int, Uberaba, v. 40, n. 2, p. 48-58, 2015.

Finotti, R. F. C.; Andrade, A. C. S.; Souza, D. P. O. Transtornos mentais comuns e fatores associados entre pessoas com hanseníase: análise transversal em Cuiabá, 2018. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 29, p. e2019279, 2020.

Carvalho, P. R. S. et al. Aspectos socioculturais como condicionantes ao sofrimento psíquico de pessoas acometidas pela hanseníase: um estudo de revisão. Research, Society and Development, Natal, v. 9, n. 10, p. e9949109407-e9949109407, 2020

Santos, C.L. et al. Avaliação do usuário no período pós-alta da hanseníase: utilização das escalas SALSA e participação social [Dissertação]. Porto Velho: Fundação Universidade Federal de Rondônia, 2014

Nascimento, D. S. et al. Limitação de atividade e restrição à participação social em pessoas com hanseníase: análise transversal da magnitude e fatores associados em município hiperendêmico do Piauí, 2001 a 2014. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Fortaleza, v. 29, p. e2019543, 2020.

Silva, P.M.F.; Pereira, L.E.; Ribeiro L.L.; Santos, D.C.M.; Nascimento, R.D.; D’azevedo, S.S.P. Avaliação das limitações físicas, aspectos psicossociais e qualidade de vida de pessoas atingidas pela hanseníase. Rev Fun Care Online. 2019 jan/mar; 11(1):211-215

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Artigos Originais