Nível de estresse entre acadêmicos da área da saúde e seus fatores desencadeantes

Autores

  • Flavia Raquel Miranda Vasconcelos Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Cardiorrespiratória – Centro Universitário Estácio do Ceará. https://orcid.org/0000-0001-9559-8639
  • Jose Henrique de Lacerda Furtado Doutorando em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ). Graduado em Enfermagem e em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Barra Mansa – RJ. https://orcid.org/0000-0003-2257-3531
  • Caio Ramon Queiroz Mestrando em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA). Fisioterapeuta da Prefeitura Municipal de Volta Redonda – RJ. https://orcid.org/0000-0002-4692-2727
  • Camilly Rodrigues Zaranza Fisioterapeuta. Pós-graduada em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual - Centro Universitário Estácio do Ceará. https://orcid.org/0000-0002-4848-3887
  • Miryan Carla Beviláqua Nascimento Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Dermatofuncional - Centro Universitário Estácio do Ceará. https://orcid.org/0000-0003-2639-0142
  • Andréa Nóbrega Cirino Nogueira Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Fisioterapeuta na Universidade Federal do Ceará (UFC/EBSERH). https://orcid.org/0000-0001-8596-5247

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2022v8n3p25-36

Palavras-chave:

Estresse psicológico. Esgotamento psicológico. Saúde do estudante. Qualidade de vida. Desempenho acadêmico

Resumo

INTRODUÇÃO: No contexto universitário, o aluno assume atividades de elevado desempenho, exigindo dele concentração e esforço contínuo. A rotina de estudos é crescente e a cada semestre, torna-se mais constante e complexa, podendo constituir-se como um fator potencialmente estressor. OBJETIVO: Avaliar o nível de estresse de acadêmicos dos cursos da área da saúde, comparando esse nível entre os alunos dos cursos de Fisioterapia, Enfermagem, Nutrição, Educação Física e Psicologia e, relacionando-os com os fatores desencadeantes do estresse. MÉTODO: Estudo de caráter descritivo, transversal e quantitativo, realizado em um Centro Universitário situado no município de Fortaleza-CE, por meio da aplicação de um questionário sociodemográfico e do Questionário de Saúde Geral (QSG), instrumento com validação de acordo com Coeficiente alfa de Cronbach (?=0,840) para os 13 itens relacionados ao estresse psíquico. RESULTADOS: Participaram do estudo 73 alunos dos cursos de Fisioterapia, Educação Física, Enfermagem, Psicologia e Nutrição, sendo analisadas as variáveis relacionadas aos dados sociodemográficos e ao QSG. De acordo com os resultados obtidos, o nível de estresse dos universitários participantes não representava risco para os mesmos, no momento da coleta de dados. CONCLUSÃO: A grande maioria das respostas obtidas no QSG apontaram para um nível de estresse dentro da média habitual. Além disso, nos resultados não foram deflagradas associações significantes entre os indicadores produzidos pelo QSG e o questionário sociodemográfico, não sendo possível, portanto, realizar associações entre os dados sociodemográficos, enquanto potenciais fatores desencadeantes de estresse no contexto analisado.

Biografia do Autor

Flavia Raquel Miranda Vasconcelos, Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Cardiorrespiratória – Centro Universitário Estácio do Ceará.

Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Cardiorrespiratória – Centro Universitário Estácio do Ceará.

Jose Henrique de Lacerda Furtado, Doutorando em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ). Graduado em Enfermagem e em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Barra Mansa – RJ.

Doutorando em Saúde Pública pela ENSP-FIOCRUZ. Mestre em Educação Profissional em Saúde pela EPSJV/FIOCRUZ - RJ, Bacharel em Enfermagem pelo Centro Universitário de Barra Mansa - UBM (2010). Especialista em Acesso à Saúde: Informação, comunicação e equidade pelo ICICT/FIOCRUZ - RJ (2018), especialista em Enfermagem do Trabalho (2015) e em Saúde Pública com Ênfase em Saúde da Família (2015), pelo Centro Universitário Internacional. É 3º Sargento especialista (da reserva) da Força Aérea Brasileira (FAB), tendo servido no Hospital de Aeronáutica dos Afonsos no período de 2008 a 2011. Atua no Serviço de Saúde do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ - Campus Pinheiral - RJ). Tem experiência na área de Enfermagem, com foco na área assistencial de média e alta complexidade, saúde coletiva, saúde do trabalhador e promoção da saúde. Membro de conselho editorial da editora e-Publicar. Pesquisa nas áreas Saúde e Educação, com ênfase em Politicas Públicas, Formação Profissional, Atenção Primária à Saúde e Processo de trabalho. 

Caio Ramon Queiroz, Mestrando em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA). Fisioterapeuta da Prefeitura Municipal de Volta Redonda – RJ.

Mestrando em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA). Fisioterapeuta da Prefeitura Municipal de Volta Redonda – RJ.

Camilly Rodrigues Zaranza, Fisioterapeuta. Pós-graduada em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual - Centro Universitário Estácio do Ceará.

Fisioterapeuta. Pós-graduada em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual - Centro Universitário Estácio do Ceará.

Miryan Carla Beviláqua Nascimento, Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Dermatofuncional - Centro Universitário Estácio do Ceará.

Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Dermatofuncional - Centro Universitário Estácio do Ceará.

Andréa Nóbrega Cirino Nogueira, Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Fisioterapeuta na Universidade Federal do Ceará (UFC/EBSERH).

Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Fisioterapeuta na Universidade Federal do Ceará (UFC/EBSERH).

Referências

Guerrer FJL, Biachi ERF. Caracterização do estresse nos enfermeiros de unidades de terapia intensiva. Revista da escola de enfermagem da USP. 2008; 42(2): 355-362.

Santos GLA, Venâncio SE. Perfil do estilo de vida de acadêmicos concluintes em educação física do centro universitário do leste de minas gerais unileste-MG. Movimentum Revista digital de educação física. 2006; 1: 1-18.

Silva, AR. Estresse e enfrentamento em pacientes neurológicos portadores de HTLV-I. 2011. 128f. il. Tese (Doutorado em medicina). Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador- Bahia. 2011.

Mondardo AH, Pedon EA. Estresse e desempenho acadêmico em estudantes universitários. Revista de Ciências Humanas. 2005; 6(6):65-84.

Torquato, JÁ, Vicentin, P, Correa, U. Avaliação do estresse em estudantes universitários. Revista Cientifica Internacional. 2010;1(14):140-154.

Monteiro CFS, Freitas JFM, Ribeiro AAP, Estresse no cotidiano acadêmico: o olhar dos alunos de enfermagem da universidade federal do Piauí. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. 2007; 11(1): 66-72.

Netto RSM, Da Silva CS, Costa D, Raposo OFF. Nível de atividade física e qualidade de vida de estudantes universitários da área de saúde. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2012; 10(34):47-55.

Goldberg, D. (1972). The detection of psychiatric illness by questionnaire: A technique for the identification and assessment of non-psychotic psychiatric illness. Londres: Oxford University Press.

Goldberg, D., Bridges, K., Duncan-Jones, P. & Grayson, D. (1988). Detecting anxiety and depression in general medical settings. British Medical Journal, 297, 897-99.

Vazquez-Barquero, JL, Williams, P, Diez- Manrique, J F, Lequerica, J, & Arenal, A. (1988). The factor structure of the GHQ-60 in a community sample. Psychological Medicine, 18, 211-218.

Pasquali, L,Gouveia, VV, Andriola, WB, Miranda, FJ & Ramos, ALM. (1996). Questionário de Saúde Geral de Goldberg: manual técnico. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Carvalho, HW, Patrick, CJ, Jorge, MR & Andreoli, SB. (2011). Validation of the structural coherence of the General Health Questionnaire. Revista Brasileira de Psiquiatria, 33, 59-63.

De Barros, CA, De Oliveira, TL. Saúde mental de trabalhadores desempregados. Revista Psicologia Organizações e Trabalho. (2009). 9(1), 86-107.

De Carvalho HW, Andreoli SB, Jorge MR. Saúde geral: evidências de diferenças relacionadas ao sexo. Avaliação psicológica. 2011; 10(2): 173-179.

Padovani, RDC, Neufeld, CB, Maltoni, J, Barbosa, LNF, Souza, WFD, Cavalcanti, HAF & Lameu, JDN. Vulnerabilidade e bem-estar psicológicos do estudante universitário. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. (2014);10(1), 02-10.

Da Hora, H. R. M., Monteiro, G. T. R., & Arica, J. (2010). Confiabilidade em questionários para qualidade: um estudo com o Coeficiente Alfa de Cronbach. Produto & Produção, 11(2), 85-103.

Viniegras, G, Victoria CR. Manual para la utilización del cuestionario de salud general de Goldberg: Adaptación cubana. Rev Cubana Med Gen Integr [Internet]. 1999. feb [citado 2016 Dic 07] ; 15( 1 ): 88-97. Disponible en: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0864-21251999000100010&lng=es.

Politi PL, Piccinelli M, Wilkinson G, Reliability, validity and factor structure of the 12-item General Health Questionnaire among young males in Italy. Acta Psychiatr Scand 1994; 90(6):432-7.

Shek DT. Tsang SK. Realiability and factor structure of the Chinese GHQ-30 for parents with preschool mentally handicapped children. J Clin Psychol 1995;51(2):227-34.

Banks MH, Clegg CW, Jackson, PR, Kemp NJ. The use of GHQ as an indicator of mental health in occupational studies. J Occup Psychol 1980;53:87-294.

Gomes, SFS, Santos MMMCC, Carolino ETMA, Riscos psicossociais no trabalho: estresse e estratégias de coping em enfermeiros em oncologia. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2013;21(6):1282-9 DOI: 10.1590/0104-1169.2742.2365.

Cerchiari, EAN. Saúde mental e qualidade de vida em estudantes universitários. 2004. 243f. 2004. Tese (Doutorado em ciências médicas) -Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Campinas, São Paulo.

Giglio, JS, Azzi E. Bem estar emocional em estudantes universitários, 1976, Tese (Doutorado Em Ciências Medicas) - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Campinas, SP.

Cerchiari, EAN, Caetano, D, Faccenda, O. Utilização do serviço de saúde mental em uma universidade pública. Psicologia Ciência e Profissão.2005;25(2): 252- 265.

Oliveira, NRC, Padovani, RC. Saúde do estudante universitário: uma questão para reflexão. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2014;19(3): 995-996. ISSN 1413-8123. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014193.11042012.

Santos, JAF, De Lucena NMG, Rocha TV, Aragão PORA, Gatto-Cardia MC, De Carvalo, AGC, Barros, MFA. Estresse em Acadêmicos do Curso de Fisioterapia, Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2012; 16 (2): 89-94.

Andrade, EF, Rogatto, PCV, Gustavo PR. Prevalência e sintomatologia de estresse em estudantes de educação física: comparação entre sexos Coleção Pesquisa em Educação Física. 2011;10(5): 1-11.

Downloads

Publicado

2022-12-29

Edição

Seção

Artigos Originais