Incidência de disfunções sexuais em universitárias de um Centro Universitário no estado do Rio de Janeiro

Juliana de Oliveira Souza, Lais Carvalho da Silva, Ariela Torres Cruz

Resumo


Objetivo: verificar a incidência de disfunções sexuais em universitárias. Métodos: foram avaliadas 50 mulheres de um Centro Universitário no estado do Rio de Janeiro, na faixa etária de 18 a 49 anos. A coleta de dados foi realizada através de dois questionários: Quociente Sexual - Versão Feminina (QS-F) e um questionário sobre o perfil das participantes. Resultados: observou-se um elevado número de mulheres que referiram ter um bom desempenho/satisfação sexual. Verificou-se que 46% das mulheres foi classificada com o perfil de desempenho sexual bom a excelente, 32% de regular a bom, 22% apresentou um desempenho/satisfação sexual desfavorável a regular, e nenhuma ruim a desfavorável ou nulo a ruim. Conclusões: os resultados podem estar relacionados à idade da maioria das entrevistadas, já que 86% destas apresentavam idade entre 19 a 29 anos.


Texto completo:

PORTUGUÊS


DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2018v4n4p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132018v4n4.959g327

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS