Apontamentos sobre ética na pesquisa: tensões da educação no encontro com a saúde

Ricardo Burg Ceccim, Daniele Noal Gai

Resumo


Esta escritura foi disparada com o seminário avançado sobre Ética na pesquisa, que envolvia questões e proposições para a Educação e para a Saúde Coletiva, realizado no primeiro semestre letivo de 2014, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – uma promoção dos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Saúde Coletiva. Trouxemos, neste artigo, apontamentos sobre a vida e os encontros, tomando-os como tarefa ética quando se investiga em ciência e na produção de conhecimento em saúde. Pensamos, aí, uma Ética “da educação” no cuidado em saúde. Sugerimos a potência de permanentemente aprender, durante a pesquisa, porque se pesquisa. Pesquisar é aceitar o imprevisível, é se deixar ser afetado, é a capacidade de suportar o que não para de diferir. Pesquisar exige Ética para com o que pede passagem, com a densidade da vida e com a labilidade das formas. Propomos que “parafernálias do encontro” – e não as tralhas tecnológicas – sejam disparadoras de potência para a afirmação da vida.


Palavras-chave


Ética em pesquisa; Pesquisa-educação; Pesquisa-saúde; Vida-saúde; Vida-educação

Texto completo:

PDF

Referências


Ceccim RB, Müller GS, Maia LP, Cataluña RV. A proposta de pesquisa-formação em saúde: construção do método de Círculos em Redes. RECIIS – R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde, 2013 dez;7(4)

Foucault M. A hermenêutica do sujeito: curso dado no Collège de France (1981-1982). 3. ed. São Paulo: Martins Fontes; 2010.

Foucault M. A coragem da verdade: o governo de si e dos outros II, Curso no Collège de France (1982-1983). São Paulo: Martins Fontes; 2011.

Noal Gai D, Ferraz W (Org.). Parafernálias: diferenças, artes, educação. Porto Alegre: INDEPIn; 2012.

Noal Gai D, Kersting AB, Martins I, Soares O, Ferraz W. Notas do idiotismo: Arthur Bispo do Rosário e Manoel de Barros. In: Gonçalves C. (Org). Caderno de notas 5: oficinas de escrileituras - arte, educação e filosofia. Oficinas produzidas em 2011. Pelotas: Editora Universitária/UFPel; 2013. p. 65-77.

Woolf VV Woolf: contos completos. São Paulo: Cosac Naïfy; 2005.

Nietzsche FW. La genealogia de la moral: un escrito polémico. Madrid: Alianza Editorial; 1995.

Nietzsche FW. O nascimento da tragédia ou Helenismo e pessimismo. São Paulo: Companhia das Letras; 1992.

Spinoza B. Ética. Belo Horizonte: Autêntica; 2009.

Guattari, F. Fundamentos ético-políticos da interdisciplinaridade. Revista Tempo Brasileiro, 1992;(108): 19-25.

Ceccim RBC. O que é saúde? O que é doença? In: Meyer DE E (Org.). Saúde e sexualidade na escola. Porto Alegre: Mediação; 2012. p. 37-50.

Ceccim RBC. Equipe de saúde: a perspectiva entredisciplinar na produção dos atos terapêuticos. In: Pinheiro R Mattos RA. Cuidado: as fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro: Abrasco: 2006. p. 259 - 278.

Deleuze G. O abecedário de Gilles Deleuze. Transcrição de entrevista realizada por Claire Parnet, direção de Pierre-André Boutang, 1988-1989. Disponível em: . Acessado em 17/08/2014.

Barthes R. Como viver junto: simulações romanescas de alguns espaços cotidianos; cursos e seminários no Collège de France, 1976-1977. São Paulo: Martins Fontes; 2003.

Deleuze G. Francis Bacon: lógica da sensação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; 2007.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2015v1n1p31-38

DOI (PDF): https://doi.org/10.18310/2446-48132015v1n1.306g19

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS