Relatos de experiência e as articulações entre ensino, pesquisa e práticas profissionais

Alcindo Antônio Ferla, Denise Bueno, Frederico Viana Machado, Maria das Graças Alves Pereira, Renata Riffel Bitencourt

Resumo


Este editorial discute a relevância da modalidade “Relatos de Experiência” nas publicações no campo da saúde coletiva. São identificados aspectos que marcam o campo da formação em saúde, da pesquisa em saúde e das práticas de cuidado que dialogam diretamente com as potencialidades da escrita criativa e das descrições etnográficas. Destaca-se que os Relatos de Experiência constroem pontes sobre os hiatos que desafiam o campo da saúde, tais como a relação entre ensino e serviço, pesquisa e intervenção, teoria e prática, e outros. Enfatizamos sua relação com os problemas de campo, métodos e teorias, recordando que é uma versão da história sobre algo que aconteceu, com embasamento teórico e habilidade de convidar à experimentação - mesmo que imaginativa, dos passados, como uma mostra de vivências, experiências e pesquisas realizadas, com a intencionalidade de relatar o que ocorreu, fomentando o pensamento e a ação do pesquisar. Finalizamos discutindo o perfil dos relatos publicados neste número, ressaltando a presença de autoras/es de 15 Estados, das 5 regiões do Brasil.

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


FERLA, AA. Um ensaio sobre a aprendizagem significativa no ensino da saúde: a interação com territórios complexos como dispositivo. In Saberes Plurais. No prelo.

SANTOS M e SILVEIRA ML. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro e São Paulo, Ed. Record, 2001, 474 pp.

PUCCINI RF, SAMPAIO LO, BATISTA NA. A formação médica na Unifesp: excelência e compromisso social. São Paulo: Editora Unifesp; 2008.

SILVA, R. A. Educação interprofissional na graduação em saúde: aspectos avaliativos da implantação na Faculdade de Medicina de Marília (Famema). Educ. rev., Curitiba , n. 39, p. 159-175, Apr. 2011.

COSTA, M. A potência da educação interprofissional para o desenvolvimento de competências colaborativas no trabalho em saúde. In Toassi, R. (ORG). Interprofissionalidade e formação na saúde : onde estamos?. Porto Alegre: Editora Rede unida, 2017.

Becker, HS. Segredos e truques da pesquisa. Editora Schwarcz-Companhia das Letras, 2007.

Machado, F. V. (2011). Psicologia social e formação de psicólogos: Reflexões a partir de uma experiência docente.Psicologia da Educação, 32, 141-162.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132021v7n2.3664g732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes (ISSN 2446-4813) foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. A Saúde em Redes é indexada na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorim; Google Acadêmico; DOAJ; COLECIONASUS